Traduções e Adaptações

Além de escrever livros para crianças e adultos – e de adaptar Grimm, Andersen e Lewis Carroll, entre outros – Monteiro Lobato traduziu títulos importantes, contribuindo para colocar o leitor brasileiro em dia com o que se editava no plano internacional. Da História da Filosofia, de Will Durand, e Memórias, de André Maurois, a Minha vida e minha obra, de Henry Ford, e Por quem os sinos dobram, de Ernest Hemingway, Lobato lançou aqui inúmeros autores.

Mas ele não se contentava apenas em verter os textos de uma língua para outra. Procurava também torna-los claros e mais fáceis de ler, num processo que chamava de ordenação literária.

Crepúsculo dos Ídolos e Anticristo, de Friedrich Nietzche, ainda em 1906, Robinson Crusoé, Mowgli, o menino lobo, Aventuras de Tom Sawyer, Pollyana, Moby Dick, Tarzan, O Terrível e O Homem Invisível, entre outros títulos, demonstram a diversidade de sua atividade de tradutor e adaptador.

 

Fato interessante: "Monteiro Lobato era ajudado nas traduções pelas filhas Martha e Ruth, que tinham ido à escola durante a estadia da família em NY e também por sua nora Gulnara. Após a tradução inicial para o Português, meu avô revisava e finalizava as traduções.” Joyce Lobato Campos (neta de Lobato) 2018.